Sites Grátis no Comunidades.net
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
ENQUETE
O QUE LEVA UMA PESSOA A USAR DROGAS?
FALTA DE INFORMAÇAO
UM REFÚGIO P/ PROBLEMAS
FALTA ESTRUTURA FAMILIAR
AUSÊNCIA DE DEUS
Ver Resultados

Rating: 3.2/5 (3277 votos)




ONLINE
2





Partilhe este Site...



CLIQUE NAS IMAGENS.:CN

PEDIDOS DE ORAÇOES

SEU NOME NUMA MISSAhttp://marciosantana.no.comunidades.net/006.jpg

 

SANTA MISSA TERÇO ONLINELITURGIA DIARIA

BIBLIA ON-LINEcatecismo da igreja católicaVATICANO ON-LINEDIOCESE DE JANAUBAPARÓQUIA SÃO JOAQUIM PORTEIRINHA MGVELA VIRTUALTV CANÇÃO NOVA MÚSICA CATÓLICA

CHAT CATÓLICOPAPEIS DE PAREDECATECISMO DA IGREJA CATÓLICASANTOS E SANTAS DE DEUS

ECC voce aquihttp://marciosantana.no.comunidades.net/006.jpg

 

Em breve teremos

muitas novidades...

Aguardem.

Obrigado ...                                            

Márcio Santana

 

 

 


MÚSICA OU BARULHO
MÚSICA OU BARULHO

http://blog.giacomelli.com.br/wp-content/uploads/2012/03/foto-barulho.png

Música ou barulho?

O ruído pode ser medido em decibéis, mas, no fundo, é um conceito relativo e subjetivo. O que é música aos ouvidos de uns, pode ser um barulho ensurdecedor para outros. O canto de um pássaro de manhã, bem cedo, pode embalar o início de dia de quem está saindo para o trabalho, mas é capaz de incomodar muito alguém que dormiu mal a noite inteira ou que foi para a cama já bem tarde. Da mesma forma, os possantes alto falantes instalados em porta-malas de automóveis encantam seus proprietários, mas desagradam a quem está no trajeto do veículo ou nas proximidades da barulheira.

A algazarra de crianças no pátio de uma escola é capaz de provocar um sorriso em quem passa, mas dá conta também de tirar o sorriso raro de quem anda de mal com a vida. Vizinhos que gostam de festa são, possivelmente, pessoas alegres, cheias de vida e dispostas a comemorar grandes e pequenos fatos. Mas, vizinhos que gostam de festa com música de mau gosto (e esse é outro conceito relativo e subjetivo) no último volume tiram do sério os que, mesmo sem estar de mal com a vida, prefeririam curtir uma boa noite de sono ou manter a possibilidade de conversar em tom baixo, sem precisar gritar para seu ouvido dentro da própria casa.

E a festa só é boa para quem é convidado. Ser despertado pelo ruído de uma betoneira durante os longos meses de uma obra é quase desesperador. Mas o barulho infernal da máquina é música para o engenheiro que quer ver as paredes subirem e o prédio ficar pronto. Para o serralheiro, a serra e a lixadeira funcionando ao máximo significam faturamento garantido; já para os vizinhos da serralheria... Tudo tem quem gosta, tudo tem quem não gosta. Sendo assim, fica fácil entender a dificuldade da autoridade municipal para controlar o nível de ruídos na cidade.

Ainda mais que, quase sempre, as prefeituras sentem a falta de estrutura e de pessoal qualificado para atender aos chamados dos que se sentem incomodados e impotentes diante da barulhada que vem de perto. Quando é um barulho extemporâneo, como o caso de vizinho que resolve usar a furadeira nas primeiras horas da manhã de sábado, ou da festa de aniversário que não termina antes das primeiras horas da mesma manhã, a irritação é passageira e o sono perdido pode até ser recuperado na noite seguinte. Dá para entender, relevar e não reagir de forma barulhenta. Melhor manter o silêncio da tolerância em nome da boa convivência.

O problema é grave quando o barulho é todo dia e toda hora.

Como não dá para escolher vizinho, às vezes é preciso fazer valer a máxima de que o incomodado se retira. Ou se cala.

Porque, esperar que a meia dúzia de fiscais destacados para atuar na Regional Centro Sul vai fazer valer a lei do silêncio é mais ou menos o mesmo que acreditar em Papai Noel. Ou esperar que o bom senso prevaleça e que todos respeitem o direito do outro de dormir em paz e sonhar com os anjos.

Por mais que os fiscais sejam abnegados servidores públicos, não é de estranhar que montes de cidadãos fiquem sem resposta quando acionam a prefeitura e clamam por silêncio. É bom ter um bar próximo de casa, onde dá para tomar uma cervejinha, bater um papo e retornar caminhando, sem agredir a lei seca.

Mas o boteco não pode ser perto demais. Então, qual a distância ideal?

No que se refere a barulho, uma que possa ser medida em decibéis e não em metros.

( Texto publicado no Estado de Minas de 08/11/2010 )

-----------------------------------------------------------------------------------

Música X Barulho

Todos nós com certeza sabemos distinguir a diferença entre música e barulho, ou pelo menos acreditamos que sabemos. O que quero dizer é que, dependendo da situação, até uma música clássica pode se transformar em barulho e prejudicar nossos ouvidos.

É comum julgarmos os estilos musicais, aqueles que não gostamos costumamos considerar como barulho, musica ruim, chata ou desagradável. Este tipo de música, nunca gostamos de escutar.

Porém, hoje a tecnologia traz a música para o dia a dia e é comum realizarmos as tarefas rotineiras ouvindo música, isso acontece no carro, no ônibus, no trabalho, entre outros.

O som contínuo do fone em nossos ouvidos, ao longo do dia, pode com o tempo, prejudicar nossa capacidade auditiva, mesmo sendo uma música que nos agrada. No ônibus, por exemplo, o barulho do motor e das pessoas conversando, nos leva a aumentar o volume do Mp3 e, sem percebermos, podemos estar colocando nossa audição em perigo.

Nossa capacidade auditiva agüenta 70 decibéis por no máximo 8 horas por dia sem sofrer danos. No transito, os ruídos chegam a tingir os 100 decibéis. Num ambiente com 100 decibéis, a partir de 15 minutos, o ouvido humano já sofre danos que são irreversíveis. A dica é sempre em locais barulhentos utilizar os protetores auriculares, ou sair por alguns minutos para um local mais silencioso.

Lembre-se, a nossa capacidade auditiva não se regenera.

Permanecer em locais barulhentos aumenta os níveis de stress e leva a distúrbios mentais a longo prazo.


Portanto, fique atento e cuide da saúde dos seus ouvidos!