BÍBLIAS CURIOSAS

BÍBLIAS CURIOSAS

BIB

Bíblias Curiosas


No mundo maravilhoso da Bíblia, há coisas muito curiosas. Por exemplo, o que chamaríamos de Bíblias peculiares.

O Times, de Londres, o maior jornal da Europa, cuja tiragem diária atinge milhões de exemplares, publicou certa vez este singular anúncio:

"Vende-se um exemplar da Bíblia do Melado em boas condições".

Essa Bíblia, assim chamada, foi traduzida por Coverdale em 1535, e foi a primeira Bíblia impressa na língua inglesa. O apelido é proveniente de um descuido do tradutor, quando, traduzindo Jer 8.22, o fez assim: "Não há mais melado em Gileade", que devia ser:

"Não há mais bálsamo em Gileade".

Há, também, a "Bíblia do Percevejo", nome com que foi apelidada a edição que traduziu SI 91.5 deste modo:

"Não temerás os percevejos à noite", quando a tradução correta é:

"Não te assustarás do terror noturno". Para os ingleses, o percevejo é, realmente, terror noturno.

E a "Bíblia dos Assassinos"?

A tradução de Mc 7.27, noutra Bíblia curiosa, diz:

"Deixa que primeiro se matem os filhos", ao invés de:

"Deixa que primeiro se fartem os filhos". Aqui, não parece ter sido erro do tradutor, mas do compositor, salvo melhor juízo!

E esta é de se tirar o chapéu: Traduzindo Gn 3.7 a Bíblia ganhou o epíteto de "Bíblia dos Calções". Por quê?

Por isso: "Adão e Eva percebendo que estavam nus, coseram folhas de figueira e fizeram calções para si".

E como você traduziria?

Cintas, aventais, cinturões?

Não é fácil fazer Moisés, os Profetas, e quantos Deus usou para transmitir seu recado, falarem a língua dos homens e de suas épocas.

A "Bíblia do Vinagre" ganhou esse nome em vista de má tradução de Is 5.1-7, onde a "parábola da vinha" foi traduzida por "parábola do vinagre".

A "Bíblia do Pecado" nos leva a crer em descuido da revisão. Quando Jesus disse à pecadora:

"não peques mais" o não foi subtraído, modificando totalmente a ordem de Cristo.

Outro engano muito parecido como o anterior, é encontrado na "Bíblia do Adultério", cujas conseqüências foram onerosas para o impressor, que teve de pagar 300 libras esterlinas é o da ausência de negativa no 7º mandamento:

"Não adulterarás".

Indignado, o Rei Carlos I, da Inglaterra, determinou essa multa, tal o zelo pela Palavra de Deus.

E em nossas Bíblias, você, nobre leitor, já anotou enganos parecidos?

Se já os tem à mão, mande-nos, pois tais curiosidades provarão que você também lê a Bíblia cuidadosamente.